segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Globo de Ouro e Comédias

Acabei não comentando sobre as indicações ao Globo de Ouro, mas deixa eu registrar que acho que este ano será o verdadeiro teste para a imprensa estrangeira provar que o GG influencia os membros da Academia e as premiações ao Oscar. Porque eles optaram em indicar para Melhor Filme - Drama duas obras até então esnobadas pela crítica (Revolutionary Road e The Reader), ao invés de filmes que pareciam certos, como Milk e O Cavaleiro das Trevas. Também colocou em evidência atores como DiCaprio e Kristin Scott Thomas, quando ninguém ainda havia lembrado deles, e deixou de indicar Clint Eastwood, Josh Brolin ou Melissa Leo, antes favoritos. Ou seja, se a Academia fizer o mesmo, quem critica o Globo de Ouro terá que engolir que esse estranho grupo influencia sim o Oscar. Se essas indicações-surpresa não mudarem em nada o rumo das coisas, então só se confirma o porquê de o Globo de Ouro estar cada vez mais indo mal das pernas, perdendo em audiência e em credibilidade.



Entre as indicações nas categorias de TV, não poderia ter ficado mais contente com o reconhecimento que "In Treatment" teve e que o Emmy absurdamente ignorou: cinco indicações e, considerando que as duas categorias de coadjuvante englobam séries dramáticas, cômicas e os filmes para tv em uma disputa só, o fato de Blair Underwood, Melissa George e Dianne Wiest estarem lá mostra que a série tem tudo para ganhar boa parte dos prêmios.



Não foi dessa vez que deram o reconhecimento a "Battlestar Galactica" (ano que vem é a última chance!), e "Lost" ficou totalmente de fora. "Dexter" depois que fica ruim é indicada e "House" só pode estar lá por conta da quarta temporada, porque atualmente encontra-se no seu pior momento. Surpresa mesmo foi a indicação de "True Blood", que eu gosto, mas não era pra tanto (o final da temporada, aliás, foi péssimo). Entre as séries cômicas, uma pena Zachari Levi não ser lembrado por "Chuck", mas se a série continuar elevando seu nível, isso será questão de tempo. No mais, não houve grandes surpresas, exceto Kevin Connolly, indicado pela primeira vez por "Entourage", o que faz da série um grande obstáculo para "30 Rock".



Voltando ao cinema, a categoria Comédia/Musical é mais fácil de se comentar, já que vi quatro dos cinco filmes indicados a Melhor Filme. Quer dizer, hoje eu tentei ver "Mamma Mia!", mas não consegui passar da metade. Imagino que o filme só foi indicado pela pressão que é ter uma categoria para filmes musicais e não ter concorrentes. Só isso explica a inclusão de um filme tão estúpido, sem graça e totalmente sem imaginação. Outra indicação surpreendente foi a de "Na Mira do Chefe". Não por ser ruim, mas porque o humor do filme é secundário. A trama é bem pesada e as piadas politicamente incorretas parecem ter saído de um filme de Guy Ritchie, mas não chegam a tornar o todo mais "agradável". Um policial amargo - e um tanto sem sal.



Não tendo visto ainda o filme de Mike Leigh, "Happy Go Lucky", sobraram então como justas indicações os filmes de Woody Allen e dos irmãos Coen. Revi "Vicky Cristina Barcelona" ontem e o filme ficou ainda melhor. Acho que gosto mais dele do que de "Match Point". As quatro indicações o tornam um favorito e se vencer, não só seria justo, como poderia ser melhor beneficiado no Oscar do que se o filme do Leigh vencesse (uma indicação a Roteiro Original, além da óbvia para Penelope Cruz - pedir indicação para Diretor seria pedir demais). Já "Queime Depois de Ler" tem momentos de humor geniais (as duas seqüências com J. K. Simmons são das mais hilárias do ano), personagens muito interessantes e o melhor elenco entre os indicados. Gosto do Tom Cruise em "Trovão Tropical", mas roubou a vaga de Brad Pitt na categoria. Também não seria mal se vencesse.



De qualquer forma, uma lástima que três grandes comédias tenham sido ignoradas: a própria "Trovão Tropical", "Forgetting Sarah Marshall" e "Pineaple Express". É possível que os votantes do Globo de Ouro tenham gostado mais de "Mamma Mia!"?! Céus... Ao menos, James Franco foi lembrado. Por mim, ele iria para o Oscar. Mas os academicos não têm muito senso de humor. Que pena.

6 comentários:

Wally disse...

Esse Globo achei mais ou menos. Senti falta de muita coisa. Trovão Tropical não vi (farei isto no final do mês), mas esqueceram mesmo do ótimo Ressaca do Amor.

Ciao!

michele do carmo disse...

Os tres que eu assisti de comédia não foram indicados...to arrasada!

E dou boas risadas com a atuação de Zachari Levi..

Kamila disse...

Hélio, eu não gostei muito dos indicados ao Globo de Ouro nas categorias de cinema. As de televisão me agradaram MUITO mais. Faço coro com sua felicidade por "In Treatment", mas lamento um fato: se eles reconheceram três atores do elenco coadjuvante da série, custava pedir que eles indicassem a melhor da primeira temporada, Mia Wasikowska???

felipe rezende disse...

Zachary Levi comanda. Melhor atuação cômica atualmente. Uma pena terem esnobado.

Na parte de comédia em cinema me surpreendi. Esperava indicados piores até.

Rafael Carvalho disse...

Pra, no final das contas, esses prêmios todos são muito parecidos, e com certeza um influencia o outro. O GG indicou muitos concorrentes que estavam sendo comentados.

Hélio disse...

Wally, tenho certeza que nao vai se decepcionar com Trovao Tropical!

Dona Michele do Carmo, e eu nao sei que vc se acaba com o Zachari Levi? Tao fofa rindo...

Concordo, Kamila, que a Mia Wasikowska é otima, mas acho que a opção pelas outras duas atrizes se deve pelo fato de terem mais importancia na trama. Se Melissa George, por exemplo, nao estivesse tao boa, estragaria a quimica com Byrne e a série perderia em muito. De qualquer forma, pra mim Diane Wiest é a melhor em toda sua sutileza.

Felipe, serio que esperava coisa pior? Acho que so seria mais tragico se Sex and the City estivesse ali, ao lado de Mamma Mia!.

Rafael, acompanhar todos os indicados e vencedores de todas essas premiações acaba sendo um grande tedio. Os melhores de todo mundo sempre sao os mesmos. Quanta falta de imaginação!

Abraços!