terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Últimas do Oscar 2009

Carnaval longe da internet, mas não do Oscar. Curioso chegar em casa, acessar os sites de sempre e ver que a última cerimônia da Academia teve boa audiência e repercussão, quando eu achava que todo mundo ia pensar como eu: uma péssima festa, certamente para combinar com a péssima escolha para filme do ano.



As inovações da produção de Bill Condon não me convenceram. O número musical da abertura nem de longe se compara com os "it´s a wonderfurl night for Oscars... oscars, oscars! Who Will win?" do Billy Crystal, e só serviram para mostrar as boas vozes de Hugh Jackman e Anne Hathaway. Jackman, aliás, se mostrou um "musical freak" ao ingenuamente cantar a volta dos musicais, só porque aquela coisa pavorosa chamada "Mamma Mia!" virou um fenômeno, único musical em evidência do ano passado. Para completar as sandices musicais, as três canções indicadas foram cuspidas de uma vez só, com a simpática música de "Wall-E" sendo sufocada por tambores indianos, numa péssima versão que deve ter feito Peter Gabriel ter o estomâgo revirado.



E o humor, que normalmente salva a festa do marasmo, foi muito pouco. Salvou-se Jack Black dizendo que faturava alto fazendo animações para a Dreamworks e na época do Oscar apostando toda a grana na Pixar, e claro, James Franco e Seth Rogen repetindo seus papéis em "Pineapple Express" num vídeo apresentando as comédias de 2008. Franco, que deveria ter sido indicado a Melhor Ator pelo papel caso a Academia tivesse senso de humor, ainda foi visto umas duas ou três vezes beijando Sean Penn em "Milk" e me pergunto se não foram os primeiros beijos gays da história da Academia. Mas nada melhor do que ter visto os maconheiros de Rogen e Franco rindo horrores de "O Leitor" e "Dúvida", os dois dramas mais metidos a sérios do ano.


No mais, Steve Martin e Tina Fey sendo engraçadinhos (ambos são muito melhores que aquilo, mas mandando bem na Cientologia) e Ben Stiller fazendo uma piada óbvia com Joaquin Phoenix que rendeu ao menos um ótimo comentário: que "Slumdog Millionaire" teria sido filmado com uma câmera de celular. Tirando isso, não sobraram muitas risadas.



As inovações nas apresentações dos prêmios me pareceram boas intenções (valorizar mais algumas categorias, tornar a coisa toda mais dinâmica), mas devem funcionar melhor no papel. Quer dizer, gostei como apresentaram os roteiros e os filmes, por exemplo (eliminando os clips durante a noite e fazendo estranhas montagens com vencedores anteriores - o homófobo Mel Gibson e Milk? Nice.), mas aquelas apresentações dos atores indicados foi triste. Vencedores da categoria dando uma de Pedro Bial, anunciando os indicados ao paredão com elogios-clichê, renderam poucos bons momentos e só fizeram a noite ser mais longa. Eu prefiro os clips dos indicados.



Em relação aos prêmios, única surpresa foi Filme Estrangeiro, mas como eu disse nos meus palpites aí embaixo, o filme tinha seus admiradores e como só votam na categoria aqueles que viram todos os indicados, qualquer coisa pode sair disso.



Falando em meus palpites, errei pouca coisa, mas mudei alguns quando fui participar de alguns bolões. Me dei MUITO mal no Bolão Oscar 2009, porque apesar de ter acertado quase tudo, não soube jogar e distribuí porcentagens pra meio mundo de indicados. Por outro lado, fui prata no Oráculo do Oscar, do blog da jornalista Ana Maria Bahiana, perdendo o primeiríssimo lugar por um palpite apenas, ao ter feito confusão nas categorias de Som e ao deixar minha torcida por Mickey Rourke atrapalhar a razão. No Oráculo fui melhor porque lá valiam as categorias de curtas (doc, ficção, animação) e acertei todas.



No mais, espero que as coisas sejam melhores ano que vem. 2009 promete.

6 comentários:

Michele do Carmo disse...

"Meeeedalha de Prata no Óraculo do Oscar! Acabou,acabou, é tetra, é tetra!"

Assisti o Oscar com vc e Kari foi muito mais legal do que a própria cerimônia.. principalmente na parte das múmias...

Beijos amore.

Kamila disse...

Hélio, vou discordar de você, pois adorei as mudanças feitas pelos produtores na cerimônia do Oscar. Acho que o programa ganhou um ritmo mais dinâmico e menos cansativo que em outros anos. Ou seja, os vencedores podem ter sido óbvios, mas a festa foi a melhor que eu vi desde o Oscar 2003.

Hélio disse...

More, nao esquecendo tambem do Oscar de Melhor Fotografia para o todo-torto e, claro, o Mr. "É nóis" da Volks!

Kamila, pois é, fiquei surpreso que a festa tenha agradado a tanta gente, pq vi com mais duas pessoas e ficamos o tempo todo comentando como tudo estava chato. E durante a cerimonia ainda recebi um sms de um amigo dizendo "Worst Oscars ever!". O de 2003 foi com Steve Martin? Acho que depois de Billy Crustal, o apresentador que mais gostei foi o Jon Stewart.

Abraços!

Denis Torres disse...

Hélio, será que as suas companhias não eram bem mais divertidas que a cerimônia do Oscar? Pois não achei tão chato assim. Talvez algumas idéias não funcionaram bem, mas tem que se aplaudir a atitude de mudança. Os prêmios foram previsíveis demais e isso deve ter pesado na nossa apreciação. Você gostou de Slumdog? A melhor definição do filme que ouvi foi esta: Danny Boyle, cineasta-DJ, que realizou a festa rave temática com decoração indiana que é Slumdog Milllionaire! rsrs Abs.

Denis Torres disse...

E parabéns pela segunda colocação!!!

Wally disse...

Discordo, adorei toda a cerimônia (tirando a apresentação das canções). Achei tudo muito simples e elegante.

E que venha 2010!