terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Piores e Melhores de 2010/2011 (inéditos no Brasil)

Não dá pra ficar numa seleção que só leve em conta o que foi lançado comercialmente no Brasil. Vemos filmes em mostras e festivais, disponíveis na internet e até em blu-rays importados que chegam no mercado internacional muito antes de aparecerem por aqui.

Então sem enrolação, valendo produções de 2010 e 2011, seguem as seguintes listas:


Um top 10 com o melhor que vi EM 2010 e que infelizmente continua inédito no Brasil.

1. O Estranho Caso de Angélica, de Manoel de Oliveira
2. Mistérios de Lisboa, de Raoul Ruiz
3. Memórias de Xangai, de Jia Zhang-ke
4. As Quatro Voltas, de Michelangelo Frammartino
5. Caterpillar, de Kôji Wakamatsu
6. The Myth of the American Sleepover, de David Robert Mitchell
7. A Espada e a Rosa, de João Nicolau
8. Vocês São Todos Capitães, de Oliver Laxe
9. Silent Souls, de Aleksei Fedorchenko
10. Aurora, de Cristi Puiu



Um top 10 com o pior que vi em 2011 e felizmente continua inédito no Brasil - descartei os que já chegaram aqui em 2012, como "Histórias Cruzadas" e o abominável "Precisamos Falar Sobre Kevin" (seria meu número 1), mas mantive os que já tem data certa:

1. Another Earth, de Mike Cahill
2. Girlfriend, de Justin Lerner
3. A Lonely Place to Die, de Julian Gilbey
4. Green, de Sophia Takal
5. La Proie (The Prey), de Eric Valette
6. Waiting For Superman, de Davis Guggenheim
7. Punished, de Law Wing-cheong
8. No Lugar Errado, de Guto Parente, Luiz Pretti, Pedro Diogenes e Ricardo Pretti
9. Moneyball - O Homem Que Mudou o Jogo, de Bennet Miller
10. Bellflower, de Evan Glodell



Três filmes que não gostei, mas que têm seu interesse ou que podem ser interessantes pra alguém:

1. City of Life and Death, de Chuan Lu
2. Drive, de Nicolas Winding Refn
3. Sauna on Moon, de Zou Peng



Três filmes que merecem ser revistos porque não os vi na melhor das circunstâncias (também conhecida como "fadiga de maratona na Mostra de SP"):

1. Irmãs Jamais, de Marco Bellocchio
2. Histórias da Insônia, de Jonas Mekas
3. Low Life, de Nicholas Klotz



E agora, o top 50 de filmes que merecem chegar ao Brasil. Mais uma vez, não vi cinquenta grandes filmes, mas esta é uma lista até mais forte do que a dos filmes que chegaram no país. Os cinco primeiros são os mais especiais para mim; do 6º ao 14º são grandes filmes que poderiam facilmente trocar de posições entre si; do 15º ao 24º são obras de grande força também na maior parte do tempo; e a outra metade da lista é de bons filmes, embora confesso que os 10 ou 15 últimos estão aí mais para cumprir tabela. Também excluí da lista os que já chegaram por aqui em 2012, como os belos "A Separação" e "O Espião Que Sabia Demais", e os bons "Guerreiro", "Tomboy" e "50%".


1. Habemus Papam, de Nanni Moretti
2. The Day He Arrives, de Hong Sang-Soo
3. O Cavalo de Turim, de Béla Tarr
4. Essential Killing, de Jerzy Skolimowski
5. Um Método Perigoso, de David Cronenberg
6. Histórias Que Só Existem Quando Lembradas, de Júlia Murat
7. Oki's Movie, de Hong Sang-Soo
8. 13 Assassinos, de Takeshi Miike
9. Era uma Vez na Anatólia, de Nuri Bilge Ceylan
10. Kill List, de Ben Wheatley
11. O Homem Que Não Dormia, de Edgard Navarro
12. Crazy Horse, de Frederick Wiseman
13. O Abrigo, de Jeff Nichols
14. Detective Dee and the Mistery of the Phantom Flame, de Tsui Hark
15. Wu Xia (Swordsmen), de Peter Chan
16. Les Géants (The Giants), de Bouli Lanners
17. I Saw the Devil, de Kim Jee-woon
18. Vou Rifar Meu Coração, de Ana Rieper
19. Ajeossi (The Man From Nowhere), de Lee Jeong-beom
20. Burke and Hare, de John Landis
21. Hanezu, de Naomi Kawase
22. Girimunho, de Clarissa Campolina e Helvécio Marins Jr.
23. Exit Through the Gift Shop, de Banksy
24. Yellow Sea, de Na Hong-jin
25. The Robber, de Benjamin Heisenberg
26. Another Year, de Mike Leigh
27. Atmen (Respirar), de Karl Markovics
28. Eu Receberia as Piores Noticias de Seus Lindos Lábios, de Beto Brant
29. Kaboom, de Greg Araki
30. No Limite da Mentira (The Debt), de John Madden
31. Snowtown, de Justin Kurzel
32. Catfish, de Henry Joost e Ariel Schuman
33. Angele e Tony, de Alix Delaporte
34. Labrador, de Frederikke Aspöck
35. Cold Weather, de Aaron Katz
36. Vida Que Segue, de Géraldine Doignon
37. O Futuro, de Miranda July
38. Jane Eyre, de Cary Fukunaga
39. Retreat, de Carl Tibbetts
40. Maluco Beleza (Our Idiot Brother), de Jesse Peretz
41. Miss Bala, de Gerardo Naranjo
42. As Presas, de Antoine Blossier
43. Negócio Fechado (Cedar Rapids), de Miguel Arteta
44. The Innkeepers, de Ti West
45. Las Acacias, de Pablo Giorgelli
46. Uma Vida Tranquila, de Claudio Cupellini
47. O Dominador, de Kim Min-suk
48. Headhunters, de Morten Tyldum
49. Paul, de Greg Mottola
50. Por Que Você Está Chorando?, de Katia Lewkowicz








domingo, 5 de fevereiro de 2012

Melhores e Piores de 2011 (lançados no Brasil)

Resolvi fazer várias listas para resumir o ano de 2011. Neste post, tudo que diz respeito aos filmes comercialmente lançados no Brasil, seja em cinema ou diretamente em DVD/Blu-Ray. Isso significa colocar no balaio filmes que vi há mais de 2 anos (caso dos excelentes "Singularidades de uma Rapariga Loura" e "Faça-me Feliz") ou realizados até há mais tempo - o interessante "Esquizofrenia" finalmente foi lançado em DVD e é de 2004!

Começando pelos piores do ano.

Preferi uma seleção diferente do que se vê por aí e fiz três "top 5" de naturezas diferentes:


OS PIORES: os que realmente considero verdadeiras lástimas. Mas não chuto cachorro morto. Enquanto obras como "As Viagens de Gulliver", "Transformers 3", "Lanterna Verde" ou "Amanhecer" são presenças constantes neste tipo de lista, meus piores podem até mesmo constarem na lista de melhores de alguém. Não importa se um deles venceu prêmios importantes e que tem qualidades visíveis, mas sim a relação que estabeleci enquanto o via, a irritação, impaciência, o martírio que foi chegar até o fim. Não duvido que o mesmo poderia ter acontecido com os filmes que citei aí em cima, mas não os vi. Tempo é uma coisa importante e acho que é preciso ter PRÉ-conceitos, até porque é impossível ver tudo. Na lista dos filmes que não vi e nem quero ver inclui também obras elogiadas como "Lixo Extraordinário", "Biutiful", "Incêndios", "Em um Mundo Melhor" e "Ganhar ou Ganhar". Poderia gostar de algum desses? Sim, mas prefiro não arriscar por uma série de (pré?)concepções que tenho e passar meu tempo cinéfilo tentando dar conta de tantos outros milhares de filmes que me interessam muito mais.

Sendo assim, eis o famigerado top 5:

1. Sem Limites, de Neil Burger
2. Capitães de Areia, de Cecília Amado
3. O Discurso do Rei, de Tom Hooper
4. Meu País, de André Ristum
5. Os Monstros, de Guto Parente, Luiz Pretti, Pedro Diógenes e Ricardo Pretti


Ainda cabe uma menção honrosa aos três filmes do ano que desisti de ver antes mesmo de chegar na metade. Isso talvez significasse que seriam os três piores do ano, mas foi apenas um momento de sensatez em perceber que não valia a pena chegar até o fim, momento este que eu poderia ter usado, por exemplo, nos cinco casos acima.

Dizem que a grande crítica americana Pauline Kael teria abandonado uma sessão para a crítica do filme "O Resgate do Titanic", com 15 minutos de projeção. Sua justificativa aos produtores: "Life's too short". Foi pensando na Kael que me livrei dos seguintes filmes:


1. O Retrato de Dorian Gray, de Oliver Parker
2. Balada de Amor e Ódio, de Álex de la Iglesia
3. Trabalho Sujo, de Christine Jeffs



OS SUPERESTIMADOS: queria um termo melhor que este (aceito sugestões), pois dá a ideia de se referir a filmes que me incomodaram por terem recebido mais atenção do que acho que mereciam. E tem menos a ver com que outros acham e mais com o fato de realmente considerá-los ruins, independente de recepção, e que poderiam estar num top 10 ou próximo disto. Por outro lado, se existe um top 5 só para eles, significa que levo em conta o entusiasmo alheio. Aliás, é inevitável uma irritação maior quando as pessoas elogiam algo que você vê claramente que não presta, não é?

Estes seriam:

1. Melancolia, de Lars Von Trier
2. Cisne Negro, de Darren Aronofsky
3. Homens e Deuses, de Xavier Beauvois
4. Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 2, de David Yates
5. O Céu Sobre os Ombros, de Sérgio Borges



AS DECEPÇÕES: aqui entram filmes que nem considero ruins (alguns são, sim), mas que por serem de cineastas que admiro, merecem destaque pelo tanto que me decepcionaram.


1. O Garoto da Bicicleta, de Jean-Pierre e Luc Dardenne
2. Caminho da Liberdade, de Peter Weir
3. Aterrorizada, de John Carpenter
4. Bravura Indômita, de Joel e Ethan Coen
5. Meia-Noite em Paris, de Woody Allen



OS MELHORES: Resolvi selecionar 50 filmes para esta lista. Não significa, claro, que consegui encontrar 50 grandes filmes lançados no Brasil. Infelizmente, está longe deste número. A bem da verdade, neste top 50 apenas os 9 (nove) primeiros me parecem bastante especiais, que achei superiores. Do 10º ao 20º lugar, filmes que achei bem bons, sólidos, divertidos ou emocionantes, mas que faltaram algo que os elevassem a um patamar maior (em alguns casos, até pela própria limitação do gênero). Do 21º ao 24º lugar, casos curiosos de obras que mesclam seus grandes momentos com outros que me incomodaram. Quando são bons, são melhores que maior parte dos filmes do top 20, mas ficaram abaixo pela irregularidade. Do 25º em diante, todos bons filmes com um aspecto ou outro que me agradaram o suficiente para lembrar deles. As posições em que se encontram são uma tentativa meio arbitrária de hierarquia, podendo ser diferentes caso eu refizesse em outro momento.


Sem nome dos realizadores, para não atrasar:


1. Além da Vida
2. Cópia Fiel
3. Trabalhar Cansa
4. A Pele Que Habito
5. Um Lugar Qualquer
6. Singularidades de uma Rapariga Loura
7. Faça-Me Feliz
8. Super 8
9. As Praias de Agnès
10. Isto Não É um Filme
11. O Vencedor
12. Tudo Pelo Poder
13. Incontrolável
14. Inquietos
15. Como Você Sabe
16. X-Men: Primeira Classe
17. Planeta dos Macacos: A Origem
18. Missão Madrinha de Casamento
19. Passe Livre
20. As Canções
21. Tio Boonmee Que Pode Recordar Suas Vidas Passadas
22. A Árvore da Vida
23. A Caverna dos Sonhos Esquecidos
24. Vênus Negra
25. Ataque ao Prédio
26. Ricky
27. Potiche - Esposa Troféu
28. Belair
29. Missão: Impossível - Protocolo Fantasma
30. Margin Call - O Dia Antes do Fim
31. Um Sonho de Amor
32. Os Agentes do Destino
33. Poesia
34. Turnê
35. Velozes e Furiosos 5
36. Esquizofrenia
37. Estamos Juntos
38. Avenida Brasilia Formosa
39. Bahêa Minha Vida
40. Desconhecido
41. Restrepo
42. Uma Noite Mais Que Louca
43. Deixe-me Entrar
44. Bróder
45. A Última Estrada da Praia
46. 30 Minutos ou Menos
47. Pânico 4
48. Contágio
49. Em Busca de um Assassino
50. Toda Forma de Amor


sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Blog de Ouro 2012 (SBBC)

Posso não atualizar quase nunca isso aqui, mas ainda faço parte da Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos, que neste domingo anunciará os melhores do ano, segundo votação realizada entre seus membros. Não votei em todas as categorias (algumas eram facultativas), e achei um péssimo ano, com poucas dúvidas de minha parte.

Imagino que não vou emplacar muita coisa, mas foi assim que votei (em ordem de preferência):


MELHOR FILME

1. Além da Vida
2. Cópia Fiel
3. A Pele Que Habito
4. Um Lugar Qualquer
5. Super 8


MELHOR DIREÇÃO

1. Clint Eastwood, por Além da Vida
2. Abbas Kiarostami, por Cópia Fiel
3. Sofia Coppola, por Um Lugar Qualquer
4. Pedro Almodovar, por A Pele Que Habito
5. J.J. Abrams, por Super 8


MELHOR ATRIZ

1. Yahima Torres, por Vênus Negra
2. Kristen Wiig, por Missão Madrinha de Casamento
3. Juliette Binoche, por Cópia Fiel
4. Jeong-hie Yun, por Poesia
5. Hailee Steinfeld, por Bravura Indômita


MELHOR ATOR

1. Paul Rudd, por Como Você Sabe
2. Stephen Dorff, por Um Lugar Qualquer
3. Damian Lewis, por Esquizofrenia
4. Matt Damon, por Além da Vida
5. Emmanuel Mouret, por Faça-me Feliz


MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

1. Bryce Dallas Howard, por Além da Vida
2. Elle Fanning, por Super 8
3. Amy Adams, por O Vencedor
4. Jessica Chastain, por A Árvore da Vida
5. Miranda Colclasure, por Turnê


MELHOR ATOR COADJUVANTE

1. Christian Bale, por O Vencedor
2. Chris O'Dowd, por Missão Madrinha de Casamento
3. Hunter McCracken, por A Árvore da Vida
4. Jan Cornet, por A Pele Que Habito
5. Olivier Gourmet, por Vênus Negra


MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

1. Cópia Fiel
2. Trabalhar Cansa
3. Missão Madrinha de Casamento
4. O Vencedor
5. Ataque ao Prédio


MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

1. A Pele Que Habito
2. Tudo Pelo Poder
3. X-Men: Primeira Classe
4. Planeta dos Macacos: A Origem
5. Potiche - Esposa Troféu


MELHOR ELENCO

1. Super 8
2. A Pele Que Habito
3. Missão Madrinha de Casamento
4. O Vencedor
5. X-Men: Primeira Classe


MELHOR FILME NACIONAL

1. Trabalhar Cansa
2. As Canções
3. Bróder

(completaria cinco com A Última Estrada da Praia e Estamos Juntos, mas não constaram de uma seleção de pré-finalistas dada pela SBBC. Preferi não completar com filmes medianos)


MELHOR DOCUMENTÁRIO

1. As Praias de Agnès
2. Isto Não É um Filme
3. As Canções
4. A Caverna dos Sonhos Esquecidos
5. Avenida Brasília Formosa


MELHOR FOTOGRAFIA

1. A Árvore da Vida
2. Cópia Fiel
3. Tio Boonmee Que Pode Recordar Suas Vidas Passadas
4. Bravura Indômita
5. Super 8


MELHOR MONTAGEM

1. Além da Vida
2. O Vencedor
3. Super 8
4. Incontrolável
5. Vênus Negra


MELHOR DIREÇÃO DE ARTE

1. Vênus Negra
2. Singularidades de uma Rapariga Loura
3. Faça-me Feliz
4. Potiche - Esposa Troféu
5. Meia-Noite em Paris


MELHOR FIGURINO

1. Potiche - Esposa Troféu
2. Bravura Indômita
3. Vênus Negra
4. Um Sonho de Amor
5. Super 8


MELHORES EFEITOS VISUAIS

1. Planeta dos Macacos: A Origem
2. Super 8
3. X-Men: Primeira Classe
4. Além da Vida
5. A Árvore da Vida


MELHOR SOM

1. Missão: Impossível - Protocolo Fantasma
2. Super 8
3. Incontrolável
4. Tio Boonmee Que Pode Recordar Suas Vidas Passadas
5. X-Men: Primeira Classe


Infelizmente, deixei para a última hora e minhas escolhas foram às pressas. Algumas delas nem sei o que estão fazendo aí, mas são poucas. É quase o que representa o que penso do ano. Mas em breve farei post sobre os melhores do ano (tanto com lançamentos no Brasil e inéditos).